"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi, somente, assim que o mundo mudou."

(Fritjof Capra)

Traduzir esta página para:

domingo, 20 de março de 2011

A Guerra...


A cor da dor...a dor da cor...

Em meio a tanto verde
o marrom da explosão no solo,
o cinza da fumaça
que deixa muitos sem colo.
Misturado ao branco da neve,
o vermelho sangue inocente
e púrpuro de tantas gentes.
O cristalino das águas se transforma
num turvo de cores amarguradas
que se fundem às lágrimas mais salgadas.
O laranja róseo da aurora boreal
se confunde à chama real
que um míssel sem cor
veio espalhar a mais dura dor.
Os seres de tantas cores vivas
tornam-se um misto de cores,
de dores e dissabores
do que antes eram vidas.
Rosa Zamp


imagens: IG e Google

9 comentários:

  1. Que lindo poema Rosa! Uma descrição bem delicada mas fiel à imagem da guerra...Há que unir esforços e mudar mentalidades para se atenuar tamanhas catástrofes
    Boa semana*

    ResponderExcluir
  2. Já não me surpreendes!!!!!

    Lindo...

    Já a porcaria da guerra: um hino à estupidez e à hipocrisia da humanidade...

    ResponderExcluir
  3. Hoje dia 20 de março..
    Dia do blogueiro
    nesse endereço te presente para você
    Esta na postagem.
    E na sala Presente Seus.
    http://evanirgarcia.blog.uol.com.br/
    Um lindo e abençoado Domingo.
    Beijos carinhos .
    Te espero na Viagem
    Um poema onde a verdade mais dolorosa escrita com detalhes tristes e apavorates que esta o Mundo.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito, mas infelizmente ainda se faz necessária, pois ninguém tem o direito de ficar no poder e deixar seu povo na miséria...\
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  5. Lindo e triste. Você é uma artista, parabéns pelo poema.

    ResponderExcluir
  6. e o que um dia coloriu torna-se cinza e pó...

    ResponderExcluir
  7. OLÁ,td bem?
    Belo poema retratando a dor que é a guerra.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Suas palavras são mais importantes que as minhas...