"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi, somente, assim que o mundo mudou."

(Fritjof Capra)

Traduzir esta página para:

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Cansada, fragilizada, carente e com tantas saudades...


Cansada? Ah... de quase tudo.
Frágil? Sim, como o mais fino cristal.
Carente? Dos amigos, os que abandonei ou me abandonaram,  em especial, daqueles que nunca os vi, mas já os senti aqui,  e os amei...ah como os amei e amo!
Saudades? De todos e de tudo que há alguns meses me vi obrigada a abandonar.
E tudo isso sabe por quê ou para quê?
Para me dedicar de corpo e alma àquilo
que mais amo fazer: ensinar.
E o retorno? Ah...só mesmo dos meus amados alunos...e de mais ninguém.
O motivo de insistir? Muitas vezes, como hoje, nem eu mesma sei responder.
Só sei o que eu quero...
quero o tempo que me roubam diariamente
quero a esperança perdida, de volta
quero meu devido valor
quero a paz que dissimulam existir
quero sorrir de alegria... e não de alívio por mais uma tarefa cumprida
quero acreditar novamente, meu Deus como eu quero e preciso!
Quero a utopia.... que seja.
Quero a resposta de onde foi que eu errei?
Mas, seja lá qual for, não dá mais para voltar atrás.
Então, quero saber como recomeçar? De onde? Como?
Quero mais que tudo meus amigos de volta...por favor!!!
Aqueles que sempre os tive,
aqueles especiais que aqui fiz, que ainda não conheci, mas que amo como os conhecesse de sempre.
Eu quero...ah como eu quero, aliás,  acho que é simplesmente o que eu preciso.

Amo todos vocês!
De verdade...

Rosa Zamp

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Aceita brindar comigo?

Sim, sempre haverá motivos para brindarmos.
O motivo que me leva a convidá-los a fazer este brinde é pelo fato de que há um ano este pedacinho do blogger cedeu um micro espaço para ativar esta página que atrevi chamá-la de "palavras de um novo mundo". Desde então descobri de fato um "novo mundo", um mundo, o qual confesso, não conhecia: a blogosfera.
Que bela, agradável e surpreendente descoberta obtive após um rápido "cursinho" que fiz para capacitação na rede em que trabalho. Nada, absolutamente nada, tenho que desabone essa experiência vivida nos últimos doze meses, muito pelo contrário foram meses de descobertas fantásticas.
Descobri que por aqui eu era verdadeiramente informada dos fatos noticiários do dia a dia. Em plena época eleitoral foi mesmo um momento decisivo, embora nunca tenha acreditado nas fontes hoje muito conhecida (graças a blogosfera) como velha, podre e elitista mídia golpista. Então, obter informações de fontes fidedignas, imparciais e que possibilitam uma ampla discussão sem nunca dar informações como verdades inquestionáveis,  nossa... achei fantástico!
Descobri que, como eu, mais e mais pessoas se formavam e se informavam através deste "novo mundo".
Conheci (virtualmente) centenas de pessoas que por aqui passaram, tanto da minha área de atuação profissional como de outras tantas que só contribuíram para o meu crescimento enquanto gente que sou. Os verdadeiros educadores, jornalistas, escritores, poetas, artistas, pessoas "incógnitas", gente comum, mas de inteligência extraordinária, de sentimentos puros expressos em palavras ora carregadas de emoção ora de divertimento, de tristeza, de medo, de angústias, de felicidades.
Aprendi...como aprendi, que mesmo nos momentos mais difíceis da vida sempre há uma palavra de acalento que nos refaz, e o mais importante, sem que você tenha pedido, sem mendigar amizades que julgava verdadeiras, e mais, dos quatro cantos do mundo. Meu Deus que descoberta maravilhosa!!!
Ri, ri muito....e chorei... chorei muito com tantos blogs deste mundo sem fronteiras para a internet.
Jamais me imaginei trocando informações e emoções com gente do outro lado do mundo. Com pessoas de uma sensibilidade tocante, de um senso de humor e críticas quase palpáveis, sentidas concretamente.
Senti vibrações imensamente positivas de blogs que nos iluminam, nos elevam e nos incentivam a viver de forma plena, saudável, positiva.
 Me revoltei...muito, com denúncias as quais desejei ter o poder de solucioná-los a qualquer custo para não sentir mais a angústia e sofrimento dos perseguidos.
Sonhei...ah como sonhei com palavras intensas de paixão, de amor, da mais pura e perfeitas poesias de escritores desconhecidos da mídia, mas não deste "novo mundo".
Fiz amizades tão deliciosas as quais jamais me esquecerei e que pretendo que sejam por toda a vida. Amizades deste imenso Brasil que é como o coração de uma mãe, abriga tantas raças, tantos credos e tanta gente boa. Amizades do nosso país irmão: Portugal o qual tive a felicidade de fazer amigos para toda a vida, amigos da Espanha, França, Finlândia, só para citar os que de fato mantém a linda amizade que por aqui floresceu e  tenho fé que nos veremos em breve pessoalmente.
Enfim, sou intensamente grata pela receptividade que minhas palavras obtiveram, pelas críticas recebidas, pelos incentivos nos momentos difíceis, pelas alegrias que me proporcionaram, pelas emoções sentidas, por tudo...o meu muito obrigada!
E o meu perdão pela poucas postagens e visitas nos últimos meses, mas garanto-lhes que foi por uma boa razão. É que retornei ao meu trabalho de sala de aula, a qual estive afastada por vários meses por motivos de saúde, e  desde meados deste ano que meus amados pequeninos me ocupam quase 24 horas por dia e apesar de tudo é tudo que amo fazer.
AH...e não! Não me importo com quantidade de seguidores, de visualizações, mas com a qualidade das pontes que aqui podemos construir.
Bem, se leu até aqui um agradecimento especial a ti. Beijos, abraços e o desejo de PAZ para todos!
(Rosa Zamp)

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Prenúncio de um novo mundo?

     Será que estamos diante do surgimento de uma nova era, de novos tempos, de uma nova sociedade mundial?
    Afinal, as pessoas estão de fato despertando de um longo e profundo sono hipnótico provocado pelos que se acham "donos do mundo"?
    As manifestações que tiveram início no Oriente, se estenderam para a Europa, América do Sul e enfim desabrocharam nos EUA serão o anúncio de mudanças significativas nos regimes e sistemas de governo?
    As perguntas são muitas, amplas, complexas e muitas poderão ser as respostas, entretanto, alguma certeza já se tem: a de que existe a formação de uma onda de mobilizações ao redor do mundo contra as falsas democracias, contra toda forma de opressão imposta pelo sistema capitalista vigente em crise que desencadeou nos últimos meses crescente desemprego; insatisfação com os sistemas financeiros, com os atuais políticos, com a falta de recursos para a sobrevivência e tantas outras reivindicações que estão sendo colocadas em pauta pela população em várias partes do mundo.
     Os constantes problemas enfrentados por países do Oriente e a séria crise econômica na Europa que culminaram em mobilizações populares intensas e de grande porte já eram bem vistos por todos que também discordam dos desmandos e truculências envolvidas em todos os casos. Porém, poucos acreditavam que a pequena "marola" se tornaria uma onda muito maior e atingisse dezenas de países, inclusive às Américas.
     Foi com grande surpresa que, timidamente, se espalhou a notícia de que a população dos EUA havia  também saído às ruas e ocuparam praças. Ora o povo americano sempre tão condizente com as normas e decisões tomadas pelos governos agora gritando em praça pública contra esses mesmos políticos, contra o desemprego, inflação, impostos. É mesmo razão para acreditar que algo novo está no "ar". Mesmo que ainda seja um movimento tímido é nítido que tomará corpo, que fará surgir novas e muito mais vozes nesse grito de indignação.
    No Brasil ainda que tenhamos, por enquanto, pouco respaldo das sérias crises econômicas até o momento, não deixamos de ter motivos de sobra para ir também às ruas para propagar  nossa indignação contra a corrupção desmedida, contra o descrédito que tomou conta do poder judiciário (aquele que sempre achamos estar ao nosso lado), e todas as esferas de poder na quais acreditamos estarem ilesas de vícios e/ou manchadas pela desonestidade que toma conta de grande parte dos políticos desta nação.
     Obviamente, porém lamentável, que os grandes meios de comunicação em massa não publiquem e nem toquem no assunto e quando o fazem é para se colocar contra os manifestantes chamando-os de baderneiros, vândalos. A velha e golpista mídia que temos não poderia mudar de repente de posição divulgando os fatos concretos e verdadeiros que vêm ocorrendo a nível mundial. Assim, escondem o quanto podem de forma vergonhosa, cúmplice, com ações parciais, tudo aquilo que deveriam noticiar de forma transparente.
     Contudo e como disse Fritjof Capra "Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi, somente assim que o mundo mudou." E esta é uma verdade inquestionável. Resta saber se os movimentos ficarão mais encorpados a cada dia ou se deixarão enfraquecer pelas manipulações das oposições e grande (podre) mídia.
    Prefiro acreditar que sim, que teremos pela frente uma nova revolução mundial de valores, de poderes, de anti-manipulações em prol da transparência e a favor da VERDADEIRA E REAL DEMOCRACIA que os cidadãos do mundo merecem. Como já disse neste blog em postagens anteriores, prefiro ser "tola" em acreditar do que ser cética diante da capacidade do ser humano em reivindicar mudanças para o seu bem viver.
Parabéns a todos que de alguma forma participaram do movimento e continuam engajados na luta pelas mudanças necessárias, afinal, nada nem ninguém fará nada por nós se nós mesmos não o fizermos.
(Rosa Zamp)

"Detesto as vítimas quando elas respeitam seus carrascos" (Jean P. Sartre)

domingo, 16 de outubro de 2011

15 de Outubro: dia do professor???


    O dia do professor é 15 de Outubro? E nos outros 364 dias do ano sou o quê?
    A interrogação é a mesma para o dia das mães, dos pais, das crianças, natal, mas existe uma vital diferença entre o dia do professor e essas outras datas: a exploração comercial. Com as demais datas o apelo comercial e seus resultados financeiros são fundamentais para o sistema capitalista. Pouco importa se você é mãe, pai ou criança o ano inteiro, o que conta são os milhões deixados em shoppings, nas grandes magazines, nos camelódromos.
   Entretanto o dia do Professor não dá rendimentos ao comércio, não gera lucros aos capitalistas e a cada ano a data passa mais despercebida. Até mesmo tem passado a perder sua função original de quando e por que foi criada.
   Então vem a angústia pelo esquecimento, pela desvalorização do papel daqueles que são essenciais para o desenvolvimento de uma sociedade organizada. As dores pelas quais passamos em nosso dia a dia, assim como as alegrias, o prazer maior do resultado de sua dedicação nos olhos e atitudes do seu aprendiz.
   Não quero ser uma incorrigível contestadora queixosa que vive a se lamentar pela profissão que tenho, afinal se sou professora o sou por que quero, por que amo dar aulas, por que sou apaixonada pela "arte de educar" e é esse amor que me move enquanto humana. E por ser humana é que "não sou perfeita. Não, não tenho uma missão divina. Não, não tenho paciência ou amor
ilimitado, nem a capacidade de nunca desanimar, ou cansar, ou perder a esperança. Sou apenas uma professora, sou apenas humana. Uma humana que gostaria que sua profissão fosse valorizada nos outros 364 dias do ano..." (C.A. M. S. via facebook).
   Por ser gente que ama as gente e ama o mundo como dizia nosso amado mestre P. Freire é que não posso parar de questionar, de me opor, de criticar e contestar o que me fere, o que me incomoda com justa causa. Não, não vou me calar nunca, não vou me aquietar, nem tão pouco deixar de reivindicar por justiça aos injustiçados de toda forma e categorias, entre eles o de ser professor nesta sociedade moderna.
   Sociedade moderna e tecnológica que só existe porque existiram e existem os professores. Assim como diz a música de Tânia Maya verdadeira e lindamente composta (vídeo abaixo), "Quem com pó de giz, um lápis e apagador deu o verbo a Vinícius? Machado de Assis , Drummond?", quem ou o quê seria os médicos, advogados, engenheiros e tantos outros profissionais se estes não tivessem passado pelas mãos de um professor?
   Quando me responderem de forma convicta, fundamentada a esta última questão talvez, sim...talvez, eu me quiete e não reclame tanto.

(Rosa Zamp)

O Professor ( Tânia Maya)


Quem com pó de giz
Um lápis e apagador
Deu o verbo a Vinícius?
Machado de Assis , Drummond?


Quem ensinou piano ao Tom?
Quem pôs um lápis de cor
Nos dedos de Portinari,
Picasso e Van Gogh?
Quem foi que deu asas a
Santos Dumont?


Crianças têm tantos dons
Só que as vezes, não sabem
Quantos só se descobrem
Porque o mestre enxergou
e incentivou...


É, só se faz um país com professor
Um romance, um croquis, com professor
Um poema de amor, dindi
Um país pra ensinar seus jovens.


Bem, para não dizer que só reclamo e eu própria não dou o devido valor ao meu trabalho e dos meus pares, deixo abaixo uma mensagem similar ao que penso e sinto.

     "As bolas de papel na cabeça, os inúmeros diários para se corrigir, as críticas, as noites mal dormidas...Tudo isso não foi o suficiente para te fazer desistir do teu maior sonho: tornar possíveis os sonhos do mundo. Que bom que esta tua vocação tem despertado a vocação de muitos.  
     Parece injusto desejar-te um feliz dia dos professores, quando em seu dia-a-dia tantas dificuldades acontecem. A rotina é dura, mas você ainda persiste. Teu mundo é alegre, pois você consegue olhar os olhos de todos os outros e fazê-los felizes também. Você é feliz, pois na tua matemática de vida, dividir é sempre a melhor solução. Você é grande e nobre, pois o seu ofício árduo lapida o teu coração a cada dia, dando-te tanto prazer em ensinar. 
     Homenagens, frases poéticas, certamente farão parte do seu dia a dia, e quero de forma especial, relembrar a pessoa maravilhosa que você é e a importância daquilo do seu ofício. É por isto que você merece esta homenagem hoje e sempre, por aquilo que você é e por aquilo que você faz. Sei que às vezes a estrada é cheia de curvas, que sua profissão não é das mais fáceis e que o peso de ensinar pode até ser um fardo. Mas saiba que sua ocupação é valiosa e faz diferença para muita gente, inclusive para mim. 
     Ninguém nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas que permitimos que esses profissionais continuem sendo desvalorizados. 
      Apesar de mal remunerados, com baixo prestígio social e responsabilizados pelo fracasso da educação, grande parte resiste e continua apaixonada pelo seu trabalho. A data é um convite para que todos, pais, alunos, sociedade, repensemos nossos papéis e nossas atitudes, pois com elas demonstramos o compromisso com a educação que queremos. 
    Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, nem deixem de educar as pessoas para serem “águias” e não apenas “galinhas”. Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda. Que esta data seja especial e cada vez mais com o passar dos anos, PARABÉNS Professores!!!"

                                                                                                                                 (desconheço a autoria)

Imagem: Google
Vídeo: Youtube

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Consagração Solene a Nossa Senhora Aparecida dia 12 de outubro

12 de Outubro: dia da Padroeira do Brasil!
Como devota não poderia deixar de prestar minha pequena homenagem
e pedir a Virgem Maria que interceda junto ao seu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo
para que alcancemos a PAZ deste mundo!



Nossa Senhora Aparecida também consagro a vós este cantinho virtual e todos os fieis amigos que aqui encontrei.

HOMENAGEM DAS CRIANÇAS A QUERIDA PADROEIRA...



Para os que não conhecem a Basílica da Nossa Senhora Aparecida, abaixo um vídeo tour pelo Santuário




Ave Maria dos seus Andores - linda música



domingo, 2 de outubro de 2011

Quem forma o povo?


"É revoltante ver professores sendo tratados como bandidos... É essa a maneira que a "justiça" trata aqueles que formam o futuro. Imagina uma criança assistindo TV e vendo aqueles policiais agredindo professores??? O que será que eles vão pensar??? É triste ver que nossa categoria, os professores que deveriam ser ilustres profissionais, sejam tratados como invasores dentro de uma sessão pública.... Todos podemos fazer parte das votações do parlamento.... porque foram impedidos de entrar??? E a democracia.... onde está? Hipocrisia pura isso sim... Isso porque nem vou comentar a respeito do salário, que é humilhante! Nós professores sabemos exatamente o nosso valor, não há salário que pague você ensinar uma criança a ser cidadão. As imagens que vi na TV me fizeram muito mal no dia de hoje... muito mesmo. Mas ao mesmo tempo, me deram convicção de que está tudo como o governo gosta, tudo como o governo quer.... E não estou falando de partido político não, porque partido político não é o governo. O governo é o capital... MARQUES (2008), diz que “O desenvolvimento da cidadania básica de um povo depende de processos educativos adequados dentre os quais o mais reconhecido é a universalização da educação básica.[...] a relação entre educação e democracia não é mecânica e automática, pois a democracia depende fundamentalmente de seu ator insubstituível: o cidadão organizado”. Se esse povo não sabe o poder que tem, talvez tenha sido furtado dele o direito de ser crítico, atuante e participativo na sociedade. Tudo isso, tem relação com a sua formação, e aí eu pergunto: Quem forma o povo??? " (J.N.C.)
~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~.~
    Querida amiga e companheira de jornadas, de tudo o que mais me preocupa é exatamente o que disse sobre o que as crianças e jovens pensam ao assistir cenas como as que temos visto na grande e podre mídia. No mínimo e para a grande maioria, sem a formação familiar básica que está em extinção, devem pensar: "bom, se os policiais podem bater e atirar por que eu não posso?". É simples assim!
    Senso comum? Obviamente que sim, pois desde quando esse povo e as novas gerações serão formadas para o pensar reflexivo, crítico, se o que prevalece são os valores imorais e anti-éticos que a elite e a velha mídia impõe sobre a grande massa? 
    Se nós não mudarmos o nosso pensar e nossas ações, ninguém o fará por nós. (Rosa Zamp)




Obs: Os nomes dos autores de testemunhos dos dois últimos posts têm sido preservados por razões óbvias!

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Cansaço? Desconhecemos esse direito.


Que pergunta idiota! Desde quando professor tem algum direito? Quem dirá o de sentir-se cansado, oprimido, ressentido, desiludido, agredidos, MORTOS!
Valha-nos Deus!
De onde retirarmos as forças que se esvaem?
De onde colher o fruto da esperança perdida?
Em que fonte está a cura para as feridas que nos causam?
Onde é o abrigo para nos protegermos das balas?
Em que labirinto foi que nos perdemos?
Qual é a saída do calabouço que nos lançaram?
Ah...AMOR ou DOR? O que nos resta?
Salário digno? Bah! Isso é passado, agora a luta é pela VIDA!
Cansaço? Não, não temos esse direito também!
(Rosa Zamp)




Depoimento de colegas de trabalho:

"Acabei de ler uma noticia no jornal que me deixou revoltada!!!! O menino que atirou contra a professora queria dar um susto nela!!! Como assim???? UM SUSTO. Ah, tenha a santa paciência. Onde estão as brincadeiras do BOO e onde foi que esse menino aprendeu a dar um susto assim... 
SOCIEDADE BRASILEIRA, PROFESSOR NÃO É ESGOTO, PROFESSOR NÃO È LIXEIRA! 
Daqui a pouco a culpa vai acabar sendo da coitada da professora. 
Qual foi a base familiar desse menino?????
DEUS PROTEJA OS PROFESSORES QUE GANHAM UMA MISÉRIA E NUNCA SABEM SE SAIRÃO VIVOS DE DENTRO DA SALA DE AULA... Ah e para aqueles que são do contra e adoram arrumar justificativas, eu os convido a lecionar uma semana em uma escola publica, onde não há recursos, materiais apropriados e 40 alunos com energia de sobra e educação de menos." (V.W.B.)


"Nosso Ministro da Educação quer ampliar de 200 para 220 os dias letivos (4 semanas a mais) na Educação Básica.
Sr. Ministro da Educação, nós, professores, convidamos-lhe a passar apenas uma semana na sala de aula da Educação Básica, tanto na escola pública, quanto na escola particular, fazendo as ações inerentes a esta profissão (planejamento; correções; acompanhamentos; relatórios; atendimento aos pais; mediação em sala; etc...) para que sinta o quanto o trabalho do professor é INTENSO.
Na época em que o Ministro foi aluno as férias eram de 3 meses, havia menos alunos por turma, os professores eram respeitados, as famílias mais estruturadas e com mais tempo para os filhos. Hoje o contexto e a demanda são outras, o que justifica uma carga horária mais HUMANA.
Sugiro que o Ministro pense em AÇÕES PÚBLICAS que favoreçam verdadeiramente as crianças (lazer, saúde, alimentação, trabalho e moradia digna para os pais, etc...) porque não se aprende e se torna cidadão apenas pela ação da ESCOLA E DO PROFESSOR. Será trabalhoso demais SR. MINISTRO?
Sugiro, ainda, que o MINISTRO pense em como oferecer boas condições de trabalho e remuneração aos professores que estão a cada dia mais sobrecarregados e com péssima qualidade de vida. Ou a intenção é ACABAR com esta profissão? Se VOCÊ prefere uma ESCOLA DE QUALIDADE diga NÃO ao MINISTRO. Mas, se você acha que ESCOLA é DEPÓSITO de crianças diga SIM ao MINISTRO. Eu digo NÃO!!!.. e muitos NAO..." (L.P.)


Apenas desabafos...por enquanto...





Imagem: google
Video: youtube

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Stop EUA e aliados! Recado nas entrelinhas no discurso histórico de Dilma na ONU.



Não poderia deixar de registrar neste blog mais um fato histórico para o Brasil e para o mundo. Pela primeira vez uma mulher, Chefe de Estado com toda a legitimidade merecida, abriu a Conferência da ONU. E mais, além de mulher é uma latino americana, de um país chamado durante mais de 500 anos de terra de selvagens, terra do futebol, terra do samba, terra de mulheres nuas e tantos outros estereótipos sarcásticos e até ofensivos a este povo. O país dos miseráveis.
Uma mulher capaz de, mais que defender a soberania da sua nação, defender igualmente a soberania, a liberdade e a paz de tantos outros povos no mundo. Mulher que ousada, mas requintadamente desferiu um golpe certeiro nos responsáveis pela crise mundial. Mulher que teve o atrevimento de clamar pelo fim das intervenções nos estados (diga-se: "stop EUA"), pelo fim da matança de inocentes, pelo fim da busca desenfreada por capital e interesses políticos de poucos ao preço da desgraça de tantos.
Por fim, mulher e presidenta que não teve vergonha de falar a sua língua pátria, que não se intimidou diante de "gigantes" para interceder pelo Estado Palestino de direito e, em claro e bom tom, requerer definitivamente a cadeira permanente do Brasil nessa organização.
Parabéns Presidenta Dilma!
Rosa Zamp








Vídeo: Youtube
Imagem: Google

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

19 de Setembro de 1921 nascia um grande homem e mestre ilustre da nossa terra...

...Paulo Reglus Neves Freire
    Um dos maiores intelectuais do século XX, um homem sensível e amoroso, inteligente, lúcido e cheio de esperanças na humanidade, na educação e sobretudo na VIDA! Homem que ousou sonhar, lutar, denunciar e acreditar nas transformações sociais mesmo pagando preço alto como perseguição política, exílio e tantas árduas lutas.

"Ai daqueles que pararem com sua capacidade de sonhar, de invejar sua coragem de anunciar e denunciar. Ai daqueles que, em lugar de visitar de vez em quando o amanha pelo profundo engajamento com o hoje, com o aqui e o agora, se atrelarem a um passado de exploração e de rotina.
"...Se, na verdade, não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo; se não é possível mudá-lo sem um certo sonho ou projeto de mundo, devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas falar de minha utopia, mas participar de práticas com ela coerentes."  (P.Freire)


    Por essa data pela qual não poderia me esquecer segue abaixo o post deste blog de 09/02/11 em homenagem e gratidão a ti Profº Paulo Freire.




"O que devo pretender não é a neutralidade da educação, mas o respeito, a toda prova, aos educandos, aos educadores. O respeito por parte da administração pública ou privada das escolas. É por isto que devo lutar sem cansaço. Lutar pelo direito que tenho de ser respeitado e pelo dever que tenho de reagir a que me destratem. Lutar pelo direito de ser você mesmo e nunca, jamais, lutar por essa coisa impossível, acinzentada e insossa que é a neutralidade. Que é mesmo a minha neutralidade senão a maneira cômoda, talvez, mas hipócrita, de esconder minha opção ou meu medo de acusar a injustiça? “Lavar as mãos” em face da opressão é reforçar o poder do opressor, é optar por ele." (Paulo Freire)

A realização de uma escola pública que consiga oferecer a população o mínimo de saber, a fim de ter uma vida decente, não é responsabilidade desta ou aquela pessoa ou instituição, mas de todos os cidadãos de uma sociedade civilizada. Portanto, será através de muitas lutas e reflexões, que poderemos encontrar possibilidades de reinventar a escola e suas relações.  (Rosa Zamp)

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Tempo!!!


Quero tempo...
Quero tempo para mim
Quero tempo para minha família
Quero tempo para navegar na internet, para blogar...
Ahhh...que saudades de postar e navegar pelos blogs que tanto amo, que me informam, que me ensinam, que me divertem...
Me perdoem amigos a falta de post e de visitas, ocorre que estou sem tempo. Agora, para brevemente fazer este simples post precisei optar entre fazê-lo ou dormir.
Será que o problema está em mim ou no tempo? Ou na minha profissão?
Acho que em mim. Há muito o que consertar nos meus ponteiros e engrenagens internas...
Enquanto não sai o conserto, não se esqueçam que sinto muita falta de todos...

Rosa Zamp

Imagem: google

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Fugir ou enfrentar?


A sabedoria de não fugir


Viver intensamente não é subir o Kilimanjaro, não é se banhar nas águas que cercam uma ilha paradisíaca no Pacífico. Viver intensamente é não fugir. Não fugir do momento presente, tal como ele se oferece: seja ele difícil, medíocre, maravilhoso, problemático, agradável ou opressivo. Não fugir de seus próprios sentimentos, sejam eles os mais luminosos ou os mais obscuros: não os rejeitar mas, ao contrário, aceitá-los de forma incondicional quando surgirem, sejam de amor, de ódio, de desespero, de felicidade, de alegria ou de profundo tédio. Essa, sim, é a única forma verdadeira de viver plenamente. Não fugir dos abismos do cotidiano, não fugir de seus próprios medos, não fugir da visão de si mesmo desnudo em todas as suas fraquezas, virtudes, fragilidades, forças e limitações, tal como você é, e não tal como uma ilusão lhe faz pensar que seja. Não fugir, mas ir a fundo mesmo das suas piores horas, mergulhar com curiosidade de criança nos abismos mais escuros, e contemplar os estranhos seres que vivem lá com admiração e encantamento, observando atentamente anatomia. Viver é não fugir do aqui-e-agora, seja em um ônibus lotado, seja com os pés nas águas de uma praia.

Victor Lisboa

Postado no: http://abraabocacidadao.blogspot.com/ da amiga blogueira Sonia Amorim em 16/07/11

Publicado hoje aqui para profundas reflexões pessoais, coletivas, sociais, políticas, econômicas, enfim sobre tudo o que está a nossa volta nos dias atuais deste "Novo mundo" que não tem sido nada fácil enfrentá-lo. Entretanto, fugir resolverá?  
Para complementar a reflexão sugiro o vídeo abaixo com a linda música do nosso inesquecível Raul Seixas na voz da banda Barão Vermelho: TENTE OUTRA VEZ!


Um forte abraço

Rosa Zamp

Imagem: Google
Vídeo: Youtube

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

É para rir ou para chorar?

Primeiro eu ri, depois chorei e agora estou pensando seriamente em ir para as ruas.


Socorro!!! Que país é este???


Vídeo:Youtube

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Obrigada e viva a blogosfera!


Nada resta me dizer do que muito obrigada pelo carinho, pelas palavras e preocupação dos queridos amigos e amigas desta blogueira que não anda tão blogueira assim.
Há momentos na vida que nos vemos obrigados a fazer certas escolhas e a opção não eleita sofre e, as vezes, nos faz sofrer também. Mas, o que fazer? Nessas ocasiões se faz necessário determinadas opções por mais que nos provoque outros transtornos, enfim, é imenso o sentimento de saudades e a falta que me faz estar conectada diariamente neste meu mundinho, nos cantinhos e blogs que tanto admiro, que me divirto, que me informo, que viajo em belas poesias, que tanto aprendo. Porém, o afastamento não foi voluntário, mas necessário.
O pouco tempo, o excesso de trabalho, o desgaste, a desenergização do corpo e da mente são fatores que devemos saber como driblar no jogo da vida, mas como todo craque estamos sujeitos à alguns escorregões e deixamos a bola escapar. Metáforas a parte é mais ou menos isso, nada mais sério. 
Por ser aqui nesta blogosfera que muito tenho aprendido, que tantos  laços de amizade criei, onde me realizo nas pequenas e humildes escritas, por isso e mais é que não consigo e não quero me afastar. Hei de dar a volta por cima, uma "pedalada" nos entraves para ficar mais ativa neste espaço que aprendi a respeitar e amar.
Até por que, mais do que nunca temos de nos unir contra as censuras que estão planejando contra a nossa liberdade de expressão na internet e justamente pela razão de terem descoberto a força da blogosfera e redes sociais que vai contra tudo o que está aí nesse mundo de hipocrisias, de desmandos e de injustiças. 
Estão vendo, não posso começar a escrever que me empolgo e já dou minhas cotoveladas,  é que não aguento ficar calada diante de certas coisas.
Prometo que vou me esforçar para estar mais conectada e atuante, promessa que faço também a mim.
Um forte abraço a todos e meu muito obrigada de coração mesmo!
Rosa Zamp

Deixo para vocês uma música que tenho como uma das minhas favoritas e pela Banda Roupa Nova que merece todo respeito pelos mais de 30 anos de sucesso.


Imagem: google


segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Veja quem são os jovens que protestam na Inglaterra (parte II) Coincidência?!


Buscado no blog do bom amigo Jader Rezende 

Analise o post e vídeo abaixo, depois compare com o post e vídeo deste blog publicado ontem (14/08/11) e veja se existe algo em comum. Qualquer semelhança não é mera coincidência! 
Rosa Zamp

Jornalismo = “Objetividade que só se encontra na mentira”


Comentário entreouvido na Vila Vudu
Quem precisa do jornalismo-que-há?!(Além dos jornalistas empresários e profissionais empregados, claro...)

Não há diferença essencial entre a Rede Globo e a BBC. Os que querem “mídia” podem perder suas últimas ilusões liberalóides conservadoras. Nenhum jornalismo-que-há sempre será melhor que o jornalismo-que-há.

A matéria abaixo esteve no ar. Nunca aconteceria no Brasil, porque a Rede Globo NUNCA entrevista gente que seja realmente contra a posição da “mídia” e as convicções pessoais dos jornalistas. Aliás, fazem todos muito bem, porque ouviriam o que não querem ouvir nem querem que ninguém ouça e vivem para impedir que as pessoas digam e, se alguém disser, para impedir que a opinião pública ouça. Mas o horror do jornalismo-que-há, que só existe para impor opiniões feitas, é muito parecido.

Prôs que pensem que só a Rede Globo faz o que faz e que algum outro tipo de jornalismo-empresa seja algum dia possível ou pensável, aí vai bom exemplo de que a Rede Globo é, só, a pior do mundo, mas faz um mesmo e idêntico “jornalismo”, feito por jornalistas autistas, fascistas sinceros, absolutamente convictos de que “sabem mais”, só porque são donos da palavra e nunca ouvem o “outro lado”, sobretudo se o outro lado quiser falar DELES e das empresas para as quais trabalham. 
  
O melhor jornalismo-que-há vive a procurar
uma “objetividade” que só se encontra na mentira.

O problema do mundo não é a Rede Globo (ou, pelo menos, não é mais a Rede Globo que a BBC). O problema do mundo é que o jornalismo (que é aparelho ideológico criado e mantido para uniformizar as opiniões e constituir mercados homogêneos, seja para o consumo uniforme de sabão em pó e remédio antipeido, seja para o consumo uniforme de ideias sobre ética e democracia e justiça) é o único dono da palavra social. Se se inventar mídia que não seja única dona, feudatária, da palavra social, acaba-se o jornalismo-que-há.
----------------------------------------------


Quem ainda duvidar, veja (acima) e leia a seguir (traduzido pelo Coletivo da Vila Vudu):
Ou veja no Youtube:

Transcrição da entrevista:
Shocking Footage: BBC Presenter Attacks Black Veteran Over London Riots – Aug, 09,2001

BBC (para a câmera): Vamos falar com Marcus Dowe, escritor e jornalista. (A câmera mostra um senhor, visivelmente perturbado.) Marcus Dowe, qual sua opinião sobre tudo isso? Você está chocado com o que viu lá a noite passada em Londres?

Entrevistado: Não, não estou. Vivo em Londres há 50 anos e há “climas” e momentos diferentes. O que sei, ouvindo meu filho e meu neto, é que algo muito, muito sério estava para acontecer nesse país. Nossos líderes políticos não tinham ideia. A Polícia não tinha ideia. [Só faltou completar: “Os jornais e os jornalistas não tinham ideia”.] 
Mas se se olhasse para os jovens negros e para os jovens brancos, com atenção, se os ouvíssemos com atenção, eles estavam nos dizendo. E não ouvimos. Mas o que está acontecendo nesse país com eles...

BBC: Posso interrompê-lo, por favor... O senhor está dizendo que não condena o que houve ontem? Que não está chocado com o que houve em nossa comunidade ontem à noite?

Entrevistado: É claro que não condeno! Por que condenaria? A coisa que mais me preocupa é que havia um jovem chamado Mark Dogan, tinha casa, família, irmãos, irmãs. E a poucos metros de sua casa, um policial rebentou sua cabeça com um tiro.

BBC [interrompendo]: Sim, mas não podemos falar sobre isso. Temos de esperar o julgamento, o tribunal não se manifestou sobre isso... Não sabemos o que aconteceu. O senhor estava falando do seu filho, de jovens...

Entrevistado: Meu neto é um anjo. Me enfureço só de pensar que ele vai crescer e um policial pode colá-lo a uma parede e explodir sua cabeça com um tiro. A Polícia detém e pára e revista os jovens negros sem qualquer razão. Alguma coisa vai muito mal nesse país. Perguntei ao meu filho quantas vezes ele foi parado pela polícia. Ele me disse “Papai, não tenho conta de tantas vezes que aconteceu...” 

BBC: Mas... Isso seria justificativa para sair e quebrar tudo, como vimos nos últimos dias em Londres?

Entrevistado: Onde estava você em 1981 em Brixton? Não digo que estão acontecendo “tumultos”. O que está acontecendo é insurreição das massas, do povo. Está acontecendo na Síria, em Liverpool, em Port of Spain... Essa é a natureza do momento histórico que vivemos.  (grifo meu)

BBC: O senhor não é estranho a essas agitações. O senhor já participou de agitações como essa, como sabemos.

Entrevistado: Nunca participei de agitação alguma. Estive em muitas manifestações que acabaram em conflitos. Seria normal que a Polícia da Índia Ocidental me acusasse de ser agitador. Mas absolutamente não admito que você me acuse de agitador. Quis oferecer um contexto para o que está acontecendo. O que é que vocês queriam? Masmorras?

BBC: Infelizmente, o senhor não conseguiria ser objetivo. Obrigada pela entrevista. 


[Corta e o “jornal” passa a falar da suspensão de uma partida de futebol].




domingo, 14 de agosto de 2011

Veja quem são os jovens que protestam na Inglaterra

Aplausos aos que "peitam" o "império global de jornalismo"!
A análise do sociólogo Sílvio Caccia Bava na contramão do que a reportagem da Globo News queria ouvir.


A ousadia deste sociólogo que não se deixou influenciar pelas diretrizes do editorial da Rede Globo foi sensacional. Mesmo sabendo que, certamente, não será mais chamado para entrevistas, pois, essa emissora da velha, podre e burguesa mídia não aceita ser "contrariada" e no caso específico não se cansa de chamar os jovens de Londres de marginais, vândalos, baderneiros e até de criminosos.
A astúcia do entrevistado em responder às três perguntas ardilosamente elaboradas pelos jornalistas, os quais tentaram em vão conduzir a entrevista com o objetivo que interessava para a reportagem, foi sem dúvida sutilmente inteligente. Embora sutil, o sociólogo deixa claro sua posição nas duas primeiras respostas e ainda assim houve uma terceira pergunta e cuja a resposta é um "cala a boca" ainda mais sutil e definitivo aos entrevistadores. 
Quem dera todos agissem assim diante desse tipo de jornalismo inescrupuloso dirigido pela elite e donos do poder! Talvez, seria o primeiro passo para as grandes transformações sociais que os chamados "baderneiros, marginais, vândalos", têm gritado nas ruas e praças de quase todo o planeta. Ah... e que esses gritos contagiem a tantos outros milhões de vozes e gritos por todo este mundo...  
Rosa Zamp

Este vídeo foi encontrado na excelente página da Bel Lisboa, parceira deste blog.

Obs: Queridos amigos(as) desculpem a ausência de respostas aos últimos coments e minha visita. Espero que em breve possa estar em dia com todos. Forte abraço e todo meu carinho!

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Viva a Blogosfera e o direito pela verdade!



Nunca mais fico sem internet móvel. 
Ontem daria meu reino por uma conexão com a internet após ter ouvido "os princípios e código de ética jornalística da TV Globo e toda a sua corporação". Ao final não sabia se ria ou se chorava e me rolava de arrependimento por ter optado em deixar de levar, para os confins onde estive nos últimos dias, meu verdadeiro e inseparável meio de informação: a blogosfera.
Porém, entre rir ou chorar a primeira ação foi a que prevaleceu já que ficou muito claro na reportagem o desespero do "grande império" organizações globo (assim mesmo, em minúsculo). Embora com a minha reconhecida ignorância e ainda por não ser "jornalista" percebi nitidamente que o "império e sua elite" estavam balançando como uma torre de cartas. Pois, falar em "isenção, imparcialidade, ética, apartidarismo, seriedade, transparência" o que para "eles", nas entrelinhas, dizem não acontecer nas outras formas de informações atuais (diga-se blogosfera) ah...foi impossível não cair na gargalhada...e quando me lembrava da campanha eleitoral do ano passado, do "traumatismo craniano" de Serra confirmado por "especialistas" que a emissora julga ser necessário consultar para transmitir noticiários verdadeiros e imparciais...ah foi de rolar de rir.
Aliás, a edição do JN de 06/08/2011 superou todos os programas humorísticos e piadas que até hoje já vi e/ou ouvi, só perdendo para o episódio "bolinha de papel" exibido no mesmo programa durante a campanha eleitoral pró Serra. 
Um certo desconforto, daqueles que pensamos que vamos enfartar de tanta raiva, também se deu já que, certamente, além da "anunciada derrocada" haveria de existir por trás o sentimento de ódio desmedido da velha e podre elite brasileira e seus possíveis desdobramentos diante do que deveria ser marcado na história das organizações globo como o dia da vergonha nacional assumida. Afinal um "império poderoso" de meio século  não entregará os pontos facilmente e isto é o que assusta e serve de alerta geral para os cidadãos de bem, para os blogueiros de plantão e especialmente para o Governo Federal.  
Agora, finalmente, conectada e diante das informações necessárias e as quais confio, embora faça parte do  mundo não confiável segundo o JN, foi possível ter confirmado que as turbulentas emoções e pensamentos que me ocorreram estavam corretos.  
Agora mais do que nunca a luta pela banda larga, pela ley de medios, pela verdadeira e obscura história deste país têm de ser atos prioritários de todos os cidadãos para que não tenhamos mais que assistir a tamanha bizarrice como a de ontem, em outras palavras ver o povo ser chamado de bando de Idiotas!

Segue a lista de alguns blogs nos quais busquei as verdadeiras informações, além desses há muito mais aqui na página:

Eis aqui o tão citado programa humorístico ops...jornalístico:


Ora...nos poupe de tantas falácias...Afe!!!


CHEGA, BASTA DE SERMOS CHAMADOS DE IDIOTAS!

por Rosa Zamp (não sou jornalista)

Imagens: Google
Vídeo: Youtube 

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Quanto vale um professor?

Não poderia deixar de reproduzir para compartilhar com os demais o excelente texto de Gabriel Perissé que encontrei no blog da Profª.Josandra , blog que recomendo a todos.
O assunto já está até enjoativo, repetitivo por ser demais explorado, mas e daí? Explorado somos nós! Desrespeito repetitivo, constante, permanente sofremos nós em nossa profissão de todos os lados o que além de enjôos nos tem causado problemas de saúde muito mais graves. 
Assim sendo segue não mais um, mas um texto que merece a leitura e reflexão por todos.
Rosa Zamp 


QUANTO VALE UM PROFESSOR???



Quanto valem um professor, uma professora? Quanto custam, eu não sei.
Professores não têm preço. E quantas vezes se contentam apenas com nosso apreço... 

A pergunta é outra. Quanto valem um professor, uma professora? Qual o seu valor? Por que alguns desprezam o professor? Por que existem aqueles que agridem a professora?

No Orkut, há centenas de comunidades intituladas “Odeio a professora Fulana”, “Odeio meu professor de Matemática”... Por que são odiados os professores? 

Professores têm defeitos. Professores podem cometer erros. Contaram-me que uma aluna de 8 anos, tentando agradar a professora, escrevia com extremo cuidado, caprichando na letra. Demorava a realizar sua tarefa escrita. Queria receber o elogio pela caligrafia bonita. E a professora se aproximou da menina. E disse, em tom ríspido: 

— Como você é preguiçosa! Escreva mais rápido! 

Nós, professores, somos capazes de cometer erros e injustiças. Mas, por que seria nossa categoria objeto de ódio? Ainda que virtual, envolto em aparente brincadeira? 

A cada ano, percebo, o Dia dos Professores é comemorado com menos glamour. Não há muito o que festejar? Recentemente, matérias em jornais como a Folha de S.Paulo nos contavam que, no Estado mais rico do País, 100 professores por dia saem da sala de aula por problemas emocionais, que se manifestam na forma de variadas doenças. 

Quanto valem um professor, uma professora, trabalhando em condições que levam ao estresse? Ao esgotamento físico e mental? Como não ver que uma sala com 40 alunos ou mais é demais da conta? 

Dizem tradições religiosas que este mundo é um vale de lágrimas. Quanto vale uma queixa de professor com relação à indisciplina, ao desrespeito?
Há inúmeras maneiras de desrespeitar um profissional. Os professores são desvalorizados, por exemplo, quando não são ouvidos, dentro ou fora da sala de aula. 

Quanto vale uma aula? Um vale-brinde? Um vale-tudo? Quantos vales-transporte levarão os professores até o conhecimento atualizado e aprofundado? Quantos vales-refeição garantem aos professores que nos alimentem de idéias, ideais, convicções e valores? Quanto valem as palavras dos professores? Seus valores ainda valem? 

São pontos de interrogação, como dizia o cantor Gonzaguinha. Quanto valem, aliás, esses pontos todos? Essas perguntas todas? Que destino terão essas perguntas no final de um ano letivo? 

Atuar no ensino exige valor. Numa acepção que os dicionários registram. Valor também quer dizer valentia, coragem, intrepidez. Quanto vale a coragem dos professores que, apesar dos pesares, e até dos pesadelos, vão para a escola mostrar seu valor? 


Quanto valem os professores que, errando e acertando, aprendem o tempo todo a ensinar? 


                                                                                                                     (Gabriel Perissé)

Buscado no: http://professorinhamuitomaluquinha.blogspot.com/ da querida Profª. Josandra
Imagem: Google


domingo, 31 de julho de 2011

VOLTEI !!!


Amigos(as) 
Como é difícil ficar sem vocês para compartilhar emoções, pensamentos, reflexões. Não ver aqui todos os dias o feedback dos parceiros constantes, das agradáveis surpresas dos comentários de visitantes eventuais ou novos caminhantes.
Assim como não é fácil ficar sem visitá-los e se deliciar com cada cantinho específico, especial e único que cada um tem. Ah...como faz falta essa blogosfera! Me sinto parte deste mundo virtual o qual não pretendo mais deixar, mesmo com o tempo cada vez mais limitado. Esse tempo que vem se tornando um inimigo desses nossos novos "tempos".
Porém, não será esse inimigo que me impedirá de expor aqui os sentimentos que me invadem, de expressar através de palavras minha forma de pensar, de compartilhar com o mundo as informações, as denúncias, o novo, o velho, todos meus sonhos e lutas por um mundo mais justo e de paz para todos.
Um forte abraço e vamos caminhar...
Rosa Zamp

Imagem: Google: www.recadoalegre.com

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A todos amigos desta blogueira


As  palavras acima descrevem exatamente os meus sentimentos por todas as amizades que fiz por aqui desde que inaugurei o blog nos últimos oito meses. E hoje por ser o dia do Amigo eu não poderia deixar de dizer o quanto a amizade de vocês me é tão importante. 
Não importa se é "virtual" e nem se é uma compartilhamento constante ou eventual. Só me importa o que vai em meu coração por todos que por aqui passam, o meu verdadeiro sentimento de amizade Real por todos vocês.
São poucas e rápidas palavras para lhes desejar um Feliz dia do Amigo!
Forte abraço fraterno para todos os parceiros deste humilde mundinho.
Rosa Zamp

Imagem: Google
  

domingo, 17 de julho de 2011

"São Paulo: Blogueira vítima de violência" - Basta de impunidade!!!


Interrompo minha pausa, emergencialmente, para reproduzir o post da minha querida amiga Sonia Amorim o qual me provocou indignação, raiva, muita ira pela covardia selvagem de alguns, por esse sistema judiciário que atualmente nos têm decepcionado constantemente, pelo sentimento de impotência que me invade ao tomar conhecimento dessas barbaridades e saber que nada posso fazer. 
Não é possível que sejamos obrigados a conviver com a impunidade que se instaurou neste país sem que haja consequências para os que assim permitem.
Não é possível que as pessoas de Bem não possam viver em paz dignamente sem ter seus direitos violados a todo instante.
Não é possível que eu aceite que isso seja o Brasil, que nós...que os bons brasileiros permitam que esses absurdos continuem acontecendo! CHEGA! Tomemos as atitudes necessárias antes que sejamos a próxima vítima. (Rosa Zamp)

PS: Segue o link com post completo para que tomem conhecimento do assunto e ajudem, por favor, a divulgar.

Abra a Boca, Cidadão!: São Paulo: Blogueira vítima de violência: "Há quase um ano e meio, a cidadã paulistana que edita e escreve este blog vem sofrendo violência de gênero, moral, psicológica e patrimonial..."
continue lendo...

Imagem: google

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Pequena pausa


     Recesso para professores e alunos é fundamental desde que fosse um mínimo de 20 dias, 30 como em alguns estados e municípios, mas alguns municípios proporcionam, contrariados e obrigatoriamente 2 semanas. E se os professores tiverem tido a audácia de fazer greve...ufa...alívio para "eles" por que poderão obrigar os servos à pagarem os dias parados.
   Essa é a nossa atual condição: servos. Se bem que não demora para que a carreira deslanche na verticalidade decrescente para a situação de escravos.  Para isso basta continuarmos aguardando passivamente que façam a reforma da educação em nosso nome, que venha pronta...goela abaixo, falta pouco.
     Enquanto isso estou mais é aproveitando as minguadas 2 semanas de recesso e por isso tenho aparecido pouco por aqui e nos blogs que tanto aprecio. Momentos com a família são raros então qualquer oportunidade é preciso desfrutar.
     Volto em breve....muito breve para colocarmos os assuntos em dias. Forte abraço à todos com todo carinho.
       (Rosa Zamp)

domingo, 10 de julho de 2011

De presente? A paz!


Se pudesse pedir um presente de aniversário
pediria: quero a "Paz" .
Não a paz singular que acalma
a um só coração, a uma só alma.
Falo da paz plurificada, coletiva, 
abrangente, indiscriminada.
Sim! E não digas que é demagogia desejar a paz para os homens
por que você não sabe o que vai em meu coração.
São sonhos da infância, sonhos da maturidade,
de ver a terra plena de paz para toda a humanidade.
Podes dizer que é ilusão, 
afinal, paz não se pede, se constrói 
com muita luta, garra e determinação.
Mas, então, posso também oferecê-la de bom grado
àqueles que comigo partilham do desejo de ver concretizado
o branco como única cor em todas as bandeiras, 
as mãos se entrelaçando suavemente como a pétala de uma rosa
num partilhar sincero de um novo mundo sem guerras e sem fronteiras.

                               .~.~.~.~.~.~.~.~.~.

Não sou poeta...meu atrevimento acima é pela alegria de ter recebido ontem esta linda rosa branca aqui estampada de presente de mais uma grande amiga que este blog me proporcionou. Uma senhora linda e carinhosa chamada Aikatherine que mantém dois belos blogs em uma terra bem distante: Finlândia. 
Amo rosas e não é pelo meu nome, mas por toda sua beleza e simbologia que esta flor representa. Portanto, ganhá-la como um selo e coincidentemente no dia do meu aniversário foi um lindo presente.
Presente que agora dedico a todos vocês que se tornaram grandes amigos e companheiros deste mundinho, compartilhando de seus pensamentos, experiências, opiniões...ah...já aprendi tanto!
Por isso quem desejar ter esta linda imagem em sua página, basta levá-la e nunca esquecer
que quem lhes ofereceu foi alguém que lhes quer muito bem e lhes deseja muita paz e todo meu bem querer.
Forte abraço amigos de coração.
Rosa Zamp