"Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas possa mudar o mundo; de fato, sempre foi, somente, assim que o mundo mudou."

(Fritjof Capra)

Traduzir esta página para:

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Quanto vale um professor?

Não poderia deixar de reproduzir para compartilhar com os demais o excelente texto de Gabriel Perissé que encontrei no blog da Profª.Josandra , blog que recomendo a todos.
O assunto já está até enjoativo, repetitivo por ser demais explorado, mas e daí? Explorado somos nós! Desrespeito repetitivo, constante, permanente sofremos nós em nossa profissão de todos os lados o que além de enjôos nos tem causado problemas de saúde muito mais graves. 
Assim sendo segue não mais um, mas um texto que merece a leitura e reflexão por todos.
Rosa Zamp 


QUANTO VALE UM PROFESSOR???



Quanto valem um professor, uma professora? Quanto custam, eu não sei.
Professores não têm preço. E quantas vezes se contentam apenas com nosso apreço... 

A pergunta é outra. Quanto valem um professor, uma professora? Qual o seu valor? Por que alguns desprezam o professor? Por que existem aqueles que agridem a professora?

No Orkut, há centenas de comunidades intituladas “Odeio a professora Fulana”, “Odeio meu professor de Matemática”... Por que são odiados os professores? 

Professores têm defeitos. Professores podem cometer erros. Contaram-me que uma aluna de 8 anos, tentando agradar a professora, escrevia com extremo cuidado, caprichando na letra. Demorava a realizar sua tarefa escrita. Queria receber o elogio pela caligrafia bonita. E a professora se aproximou da menina. E disse, em tom ríspido: 

— Como você é preguiçosa! Escreva mais rápido! 

Nós, professores, somos capazes de cometer erros e injustiças. Mas, por que seria nossa categoria objeto de ódio? Ainda que virtual, envolto em aparente brincadeira? 

A cada ano, percebo, o Dia dos Professores é comemorado com menos glamour. Não há muito o que festejar? Recentemente, matérias em jornais como a Folha de S.Paulo nos contavam que, no Estado mais rico do País, 100 professores por dia saem da sala de aula por problemas emocionais, que se manifestam na forma de variadas doenças. 

Quanto valem um professor, uma professora, trabalhando em condições que levam ao estresse? Ao esgotamento físico e mental? Como não ver que uma sala com 40 alunos ou mais é demais da conta? 

Dizem tradições religiosas que este mundo é um vale de lágrimas. Quanto vale uma queixa de professor com relação à indisciplina, ao desrespeito?
Há inúmeras maneiras de desrespeitar um profissional. Os professores são desvalorizados, por exemplo, quando não são ouvidos, dentro ou fora da sala de aula. 

Quanto vale uma aula? Um vale-brinde? Um vale-tudo? Quantos vales-transporte levarão os professores até o conhecimento atualizado e aprofundado? Quantos vales-refeição garantem aos professores que nos alimentem de idéias, ideais, convicções e valores? Quanto valem as palavras dos professores? Seus valores ainda valem? 

São pontos de interrogação, como dizia o cantor Gonzaguinha. Quanto valem, aliás, esses pontos todos? Essas perguntas todas? Que destino terão essas perguntas no final de um ano letivo? 

Atuar no ensino exige valor. Numa acepção que os dicionários registram. Valor também quer dizer valentia, coragem, intrepidez. Quanto vale a coragem dos professores que, apesar dos pesares, e até dos pesadelos, vão para a escola mostrar seu valor? 


Quanto valem os professores que, errando e acertando, aprendem o tempo todo a ensinar? 


                                                                                                                     (Gabriel Perissé)

Buscado no: http://professorinhamuitomaluquinha.blogspot.com/ da querida Profª. Josandra
Imagem: Google


16 comentários:

  1. Em meio ao que temos hoje num Brasil leiloado, corrompido e mergulhado no mais completo descaramento o que dizer dos valores enaltecidos por aí? Em meio ao mais completo sucateamento da educação num Brasil exposto a tantas contradições, não é de se espantar que professores(as) estejam expostos a criminoso tratamento em todos os sentidos. A questão está antes é em buscarmos o resgate do respeito neste Brasil entregue ao deboche e a tudo aquilo que nos deixou 2 mandatos de governo Lulambão.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  2. Do seu comentário no Cadinho, na dúvida inseri de novo minha assinatura como seguidor do seu blog que aprecio muito.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  3. Minha querida Rosa:
    Um professor é ouro puro, como você, e sentir o que acontece no mundo da educação, o mundo não é equilibrada, aqui também há muitos problemas semelhantes e, especialmente, o governo está cortando aids tantos para educação, saúde e assim por diante. ..
    Mas não cortou o seu salário, mas em vez disso, até, é como um ditado aqui, a largura do funil estreito para mim e para você ...
    Abraços Mari Trini

    ResponderExcluir
  4. A educação é a base de tudo. Não valorizando o Professor dando-lhe todos os recursos necessários,
    nunca seremos uma grande nação.

    ResponderExcluir
  5. Cadinho ROco

    Concordo com praticamente tudo que escreveu exceto pelo final do seu coment. E sabe porque? Porque sou educadora, com muito orgulho apesar de tudo, por que amo o que faço, mas se acontecer deste país ser entregue novamente nas mãos da elite direitista (PSDB, DEM e outros da mesma laia) desisto definitivamente da minha profissão.
    O estado de SP é o maior exemplo do que o PSDB foi e ainda está sendo capaz de fazer com a educação. Absurdos maiores nunca vi, mas a grande massa se deixa iludir pelas propagandas governistas bem feitas por "eles" e acham que está um "mar de rosas" quando não há nem mais mar de lama, simplesmente faliram com a educação do estado.
    O governo federal tem sim uma grande tarefa na área educacional, alguns passos já foram dado, mas não é nada perto do que precisa ser feito. Cabe aos legisladores do Congresso Nacional atuarem efetivamente num programa de reestruturação do sistema de ensino neste país.
    E a nós educadores e cidadãos cabe-nos lutar e exigir as mudanças necessárias.

    Grande abraço amigo.

    PS: Agora sim está entre os seguidores...valeu!

    ResponderExcluir
  6. Mari Trinidad

    Sabe Mari, tenho uma outra grande amiga do blog que diz que ser professor é um sacerdócio, ato de bravura, muita coragem mesmo e parece que aqui como em alguns países europeus a situação não está diferente.
    Isso por que a grande elite capitalista está somente interessada em aumentar seus poderes e capital cada vez maior e não se dão conta de que sem uma educação de qualidade nenhuma Nação conseguirá manter o equilíbrio desenvolvementista por muito tempo.
    Esperemos que essa descoberta se dê logo.

    Grande beijo minha amiga.

    ResponderExcluir
  7. Élys

    Pois é, nós estamos cansados de saber disso e "eles" também sabem. Porém a preocupação com o desenvolvimento econômico é tanto que se esquecem que se não voltarem os olhos para a base que é a educação de nada terá adiantado sair da condição de país subdesenvolvido.
    Restam a esperança e as lutas para que possamos reverter essa situação.

    Abraço forte e obrigada pela visita amigo.

    ResponderExcluir
  8. Oi minha querida,
    a maior parte da nossa vida convivemos só com professores, é mesmo muito triste a desvalorização dada à vocês, já que um país sem professores valorizados, como terá cidadãos de valor?
    Compadeço com seu post, e te deixo um abracaaaao!

    ResponderExcluir
  9. Um professor de que?
    De onde?
    De quem?
    Pra que?
    E por ai vai sendo perguntado e respondido pelos detentores do poder, enfim, o professor pouco vale ou nada vale numa politica desumana e gananciosa, onde um deus dinheiro vale mais que a vida.
    A valorização do professor é valorizar a vida e isso depende de uma politica social humana, como reforma agrária, valorização do trabalho artesanal feito com amor e paixão...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Q texto vc enontrou, hein! E seu blog, um point de discussão. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  11. Olá,Rosa...

    Este é o principal "papel" desse blog: gerar
    discussão e, tentar apontar soluções. Não acho que o problema da desvalorização do professor esteja nos partidos, da esquerda ou da direita. De há muito, os governos não investem, o que deveriam, em educação. Criaram FUNDEF, depois FUNDEB mas, vimos pelos noticiários,
    não há total lisura nas aplicações das verbas...quantos desvios! Enquanto não se aplicar o que esse BRASILSÃO precisa, e de forma honesta, sem o "toma lá, dá cá", dos últimos governos,tudo que estamos assistindo e sofrendo (nós, os mestres)vai tudo de mal a pior....

    A professora potiguar, a Amanda, foi a nossa porta-voz...mas só repercutiu na mídia....Lá, no MEC, nada mudou. O professor, deveria ter DEDICAÇÃO EXCLUSIVA, ou seja: um salário DIGNO e mais 50% para permanecer na mesma escola...Isso já ocorre nas universidades federais. Teria que ser da mesma forma, na rede municipal e estadual, do ensino público.
    Mas isso depende da vontade política, do MANDATÁRIO da nação.A cúpula,do Planalto,só se preocupa com as negociações de cargos, PAC e propinas....e, a famigerada "Bolsa(enganosa) Família"...o maior "paliativo" já criado por um governo populista...
    Professor, é peça DESCARTÁVEL...nem concurso há,
    selecionam professores temporários...efetivo, nem em sonho...

    Deus nos ACUDA!!!!!
    Beijinhos, Rosa

    ResponderExcluir
  12. Olá Rosa
    Voltei! :)
    O texto deixa muitas interrogações ..o professor é um ser humano que erra mas que no erro sabe ensinar! Entendo que a educação, assim como a saúde, são importantes pilares da sociedade...se te perguntares qual o mais importante dos dois, acho que não saberás responder...é como aquela história do ovo e da galinha...qual o que existe primeiro???!!!
    Isto para dizer que lamentavelmente existem maus profissionais, mas não se pode misturar tudo na mesma misturadora porque muitos felizmente são diferentes, são comprometidos com a sua actividade e realizam-na com competência! E por isso devem ser respeitados! o justo não pode pagar pelo pecador e jamais devemos generalizar uma má conduta por uma classe profissional inteira.... se por haver um assassino entre nós, quer dizer que todos o somos????
    Por cá esse flagelo de desrespeito para com o professor tb se propagou...acho que parece haver um movimento contra que não sei onde começou! por aqui as medidas governativas implementadas na educação deram azo a exposições menos felizes e daí generalizam-se comportamentos...
    Por isso amiga, é como dizes, nunca é demais explorar estes assuntos, falar deles para que a tendência volte a mudar!
    bjs grandes

    ResponderExcluir
  13. Obrigada por sua visita e comentário! Continue acompanhando as entrevistas de comemoração de 1 ano do ProjetandoPessoas!! Amanhã a entrevistada especial é a nossa querida Lena do Amadeirado!
    abraço
    Sandra
    http://projetandopessoas.blogspot.com//

    ResponderExcluir
  14. Amigos

    desculpe não ter respondido aos coments antes, mas tive contratempos que me impediram.
    Agora, tentarei colocar em dia.
    Obrigada pela compreensão e companheirismo de todos.

    Bjs. Rosa

    ResponderExcluir
  15. Cris

    Pois então, como pode a sociedade que existe e se mantém por que passaram por mãos de professores agora rechaçar estes mesmos que tanto dedicaram-se.
    Obrigada querida amiga pelo apoio.

    Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  16. Jader
    Querido amigo blogueiro

    Valor à vida?
    Política social humana?

    Os professores e mais alguns cidadãos conscientes acreditam e têm esperança, mas até
    quando viveremos só de esperanças?

    Abraço amigo companheiro

    ResponderExcluir

Suas palavras são mais importantes que as minhas...